Papa Franciso em Tacloban, com sobreviventes de “Iolanda”

Papa Franciso em Tacloban, com sobreviventes de “Iolanda”

Neste seu segundo dia de visita às Filipinas, o Papa Francisco deslocou-se de avião às 8.15 da manhã (1.15 da madrugada em Roma) de Manila à cidade de Tacloban, na ilha de Leyte, onde chegou uma hora e meia depois. 

O Papa celebrou uma Missa rápida, no Aeroporto no meio da chuva e vento, que não impediram, todavia a participação de milhares de pessoas.

Depois fez uma deslocação rápida à Catedral, onde em breves palavras improvisadas, agradeceu pelo acolhimento e disse ter que anunciar com muita pena que devido ao mau tempo tinha de regressar a Manila antes da ora prevista. Pediu desculpas, até porque, frisou, tinha um discurso escrito para dirigir às pessoas, mas, disse, “deixemos tudo nas mãos de Nossa Senhora”. Depois rezou com os presentes a Avé Maria, deu a sua bênção e pediu a todos que rezassem por ele e permanecessem em silêncio.

Seguiu-se uma rápida troca de dons, e regresso imediato a Manila, para evitar a tempestade.

A jornada do Papa em Tacloban previa, para além da Missa no Aeroporto, o encontro com os bispos, sacerdotes, religiosas, religiosos, seminaristas e familiares dos sobreviventes na Catedral de Palo, seguido de um breve encontro com alguns bem-feitores que financiaram as reparações da Catedral e a restauração de algumas igrejas destruídas pelo tufão de 2013; e uma paragem na proximidade do Memorial das vítimas do tufão para uma oração silenciosa e acendimento de uma vela.

Entre a Missa no Aeroporto e o encontro na Catedral estava prevista, ao meio dia local, a transferência do Aeroporto à residência do Arcebispo de Palo a 12 km de distância. A casa ainda por completar, ergue-se sobre uma colina, na encosta da qual se está a construir um Centro para acolher anciãos e órfãos. O Centro, mandado construir com o financiamento de “Cor Unum”, traz o nome do Papa Francisco, que o devia abençoar, depois do almoço com alguns sobreviventes do tufão “Iolanda”. Conseguiu dar apenas uma  bênção rapidíssima. No almoço estava prevista a participação de 30 parentes das vítimas, entre os quais alguns seminaristas.

Estava também prevista o acolhimento do Papa, ao chegar ao Centro, por uns cinquenta órfãos e anciãos, juntamente com algumas religiosas e voluntárias da Comunidade Carismática de “Kkottongnae Brothers of Jesus”, Comunidade coreana, criada há 70 anos pelo P. John Oh Woong Jin, inspirando-se nas palavras de São Mateus: “tudo o que fizestes a um só destes meus irmãos mais pequenos, a mim o fizestes”.

Situada a 10km de Palo, cidade principal de Leyte, Tacloban foi, recorde-se, duramente fustigada a 8 de Novembro de 2013 pelo terrível tufão “Iolanda-Haiyan”, que deixou atrás de si mais de 10 mil mortos, devastação de todas as estruturas, incluindo o aeroporto da cidade e todos os meios de comunicação.

Mas esta cidade pertencente à arquidiocese de Palo está a levantar-se. A arquidiocese tem 4.620 kmq e uma população de um milhão 863 mil habitantes, 77% dos quais católicos servidos por 65 paróquias e 17 igrejas ou estações missionárias. Os padres são 163 e cerca de 200 os religiosos e sobretudo religiosas.