Não tenhamos medo, Deus está nos esperando

Não tenhamos medo, Deus está nos esperando

Hoje recordamos de maneira especial todos os defuntos, nossos entes queridos que nos deixaram e de quem lembramos com dor. E, neste Dia deFinados, uns mais, outros menos, acabam se perguntando se o céu existe mesmo. E costumamos responder dizendo: ninguém voltou de lá e, então, será que podemos estar seguros de que há vida depois da morte?

ADVERTISEMENT


 
Permita-me contar-lhe uma pequena história, ocorrida em uma clínica médica.
 
"Um homem estava muito doente, inquieto e preocupado. Segurou na mão do médico e lhe disse:
 
- Tenho muito medo de morrer. Diga-me, doutor: o que me espera depois da morte? Como será o outro lado?
 
- Não sei – diz o médico.
 
- Como assim? O senhor não sabe? – replica o paciente.
 
O doutor, ao invés de responder-lhe, abre a porta que dá para o corredor. E dá de cara com o seu cachorro, um magnífico pastor alemão, que o havia seguido pela cidade inteira, havia passado pela vigilância da clínica e agora estava no corredor. Quando o cachorro viu o seu dono, pulou nele e lhe manifestou, de mil maneiras, a alegria de tê-lo encontrado.
 
O médico se virou para o paciente e lhe disse:
 
- Você viu o comportamento do cachorro? Ele nunca havia estado neste hospital, não conhecia o lugar, não sabia como eram os banheiros, as camas, os armários, nem de que cor eram as paredes dos corredores. Ele sabia que o seu amo estava aqui, do outro lado da porta, e está contente e alegre desde que a porta se abriu e ele me encontrou. Eu não sei nada do que nos espera do outro lado, após a morte. O que eu sei é que o Senhor Deus, nosso Pai, está do outro lado e nos espera. E, no dia em que a porta se abrir, ou seja, no dia da nossa morte, eu passarei para o outro lado e receberei com imensa alegria o abraço de Deus Pai."
 
Bonita reflexão do médico. Ela nos convida a viver com esperança, porque não podemos nos esquecer de que Deus é o nosso Pai, que nos ama e que está desejando dar-nos o abraço eterno depois da morte e introduzir-nos em sua casa, que não sabemos muito bem como é, mas isso não interessa, já que a única coisa importante é que seremos amados e abraçados por Ele.
 
Quem contempla um casal que se olha com ternura, quem contempla um bebê que busca o rosto da mãe enquanto mama, como se quisesse armazenar para sempre seu sorriso, percebe uma distante intuição do céu. Poder ver Deus face a face será como um único e eterno momento de amor.
 
Sim, rezemos pelos nossos defuntos, para que o Senhor perdoe suas faltas, para que possam receber o seu abraço e desfrutar da sua presença, em companhia dos seus entes queridos, que os precederam no caminho rumo ao céu.
 
E peçamos ao Senhor a graça de não perder a confiança em seu amor de Pai; que possamos receber seu abraço de Pai e desfrutemos para sempre da sua companhia.