Cisterna Já: saiba como armazenar a água da chuva na sua casa de um jeito simples e eficaz

Cisterna Já: saiba como armazenar a água da chuva na sua casa de um jeito simples e eficaz

O papa Francisco, assim como Bento XVI e João Paulo II, manifestou em diversas ocasiões o seu incentivo a uma tomada de consciência mais profunda, entre os católicos, da importância de preservar o meio ambiente. A natureza deve ser entendida não apenas como um magnífico presente de Deus, mas também como um compromisso de gestão conjunta confiado à humanidade.
 
Um dos aspectos mais delicados dessa tarefa de preservação consciente diz respeito à água. Sua escassez é uma realidade cotidiana há muito tempo em dezenas de países. No Brasil, porém, sempre houve uma ideia generalizada de que a água doce é abundante e de que é pouco provável que ela venha a faltar.
 
Até que acontecem as crises hídricas...
 
 
CONSCIÊNCIA E MUDANÇA DE ATITUDE
 
A experiência vivida pela população de São Paulo nos últimos meses, por exemplo, acendeu todos os alertas. Como costuma ocorrer em situações críticas, viu-se uma grande mobilização popular para economizar água e tornar mais inteligente a sua captação e armazenamento para usos não potáveis, como descarga sanitária, faxina, irrigação de plantas e, mediante tratamento específico, até uso em máquina de lavar.
 
Depois que os noticiários passaram a informar que houve uma estabilização e até uma pequena recuperação dos níveis dos principais reservatórios, no entanto, a tendência que já se nota também é a costumeira: relaxar e voltar aos maus hábitos de inconsciência no uso dos recursos disponíveis.
 
Faz parte da vocação católica usar os recursos naturais e os bens materiais com prudência, responsabilidade e atitude de gratidão a Deus, garantindo que eles sejam compartilhados também pelas próximas gerações.
 
 
SOLUÇÕES PRÁTICAS E FÁCEIS
 
Iniciativas simples, acessíveis e eficazes podem (e devem) fazer parte da nossa mudança de postura, diante das evidências de que não estamos cuidando o suficiente dos recursos da criação. Uma das iniciativas mais práticas vem sendo proposta pelo Movimento Cisterna Já, impulsionado por cidadãos dispostos a participar da solução e não apenas da lamentação.
 
O grupo é formado por pessoas ligadas à permacultura e ensina a captar e reaproveitar a água da chuva mediante a construção de minicisternas domésticas. A técnica pode suprir 50% do consumo de uma residência.
 
A minicisterna sugerida pelo movimento é um projeto desenvolvido por Edison Urbano.
 
Além da utilidade imediata, a adoção da técnica é um primeiro passo para compreender os cuidados e princípios básicos do armazenamento de água da chuva de boa qualidade para os usos não potáveis. A partir daí, pode-se avançar para cisternas com maior capacidade de armazenamento e maior impacto sustentável, reservando-se o máximo possível da água tratada para o seu fim mais nobre: ser bebida.
 
Todas as informações e instruções, inclusive em vídeo, podem ser encontradas na página do Movimento Cisterna Já.