A FORÇA DO ESPÌRITO

A FORÇA DO ESPÌRITO


“Eu estarei convosco...” havia prometido Jesus aos seus missionários.  Contudo,

precisavam de um impulso especial para vencer o medo. Jesus sabia disso. O

mistério era infinitamente maior que as capacidades de entendimento daquele

grupinho de gente simples. Pos isso, antes de voltar ao Pai, Jesus fez aos seus

discípulos a grande promessa: “Descerá sobre vós o Espírito Santo. Ele vos

Dara á força e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a hjudeia e

Samaria, até os confins do mundo” At 1,8)  

É bonito ver a Igreja, tanto ontem como hoje, por-se, de maneira angustiante diante de sua

missão: Onde ir? Como anunciar?  

A FORÇA DO ESPÍRITO

Tudo ficou mais fácil com a decida do Espírito Santo. O livro dos Atos dos Apóstolos. Nos

Cap.2, 1- nos dizem como aconteceu:

 “Ao chegar o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos num só lugar.  De repente veio

do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam

assentados.  E viram então aparecer umas línguas que pareciam de fogo, que se

separaram e pousaram sobre cada um deles.  Todos ficaram cheios do Espírito Santo e

começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia se expressar”.

Com a vinda do tudo foi mais fácil. Os apóstolos venceram o medo e as incertezas,

abrindo as portas do cenáculo e foram anunciando ás pessoas presentes de diferentes

nações e línguas a Boa-Nova de Jesus. São Pedro anunciou a Boa-Nova com tanto

entusiasmo que converteu mais de  três mil pessoas e “todos os ouviam falar m sua

própria língua” (At 2,6)

Quando o missionário fala a língua do amor, é entendido e acolhido por todos!

ASSIM NASCEU A IGREJA MISSIONÁRIA

Com a força do Espírito Santo, os primeiros missionários entram em ação e

anunciam com empolgação a Boa Nova de Jesus a todos que encontravam.

Os bispos, reunidos no Concílio Ecumênico, examinando a Igreja, ficaram

preocupados por verem nela um certo enfraquecimento do espírito missionário.

Perceberam que a Igreja estava perdendo a sua mais forte identidade. Foi diante

disso que declararam: “ A Igreja é por sua natureza missionária”. “(AG 2)

Toda a Igreja deve estar em estado permanente de missão, como nos primeiros

século de sua existência, quando todo batizado assumia a tarefa missionária de

ser anunciador do Evangelho.

O Bem Aventurado papa Paulo VI declarou:

“As técnicas da evangelização são boas, porém, nem as mais aperfeiçoadas

poderiam substituir a ação discreta do Espírito Santo. Sem ele, a dialética mais

convincente nada consegue sobre o espírito dos homens. Sem Ele, os esquemas

mais bem estruturados sobre bases sociológicas ou psicológicas, revelam-se

depressa desprovidos de todo valor” (EM 75)

Na história em quadrinhos Dagwood, o herói descuidado sai pela porta com tanta

pressa que se esquece das calças. Não é dessa maneira que alguns saem correndo

para evangelizar, sem antes serem “revestidos” da força do Espírito Santo?

Em nossa vida, como também em nossa comunidade, é cultivada a fé e a devoção

Quais os sinais concretos, do dia a dia, que revelam o Pentecostes acontecendo

CORRESPONDÊNCIA

Você cristão, existe para evangelizar. Não seja um omisso!

Quer maiores informações sobre vocação missionária?

Envie um e-mail para Ferrari.stefano@pime.org – cel.011-8650.0549