Sínodo deve oferecer indicações concretas

05/10/2015 00:02

“Indicações concretas e proximidade”. Esses são os votos que o Secretário do Sínodo dos Bispos, cardeal Lorenzo Baldisseri, faz para o Sínodo Ordinário sobre a família, que começa neste domingo, 4.

O cardeal, que foi Núncio Apostólico no Brasil entre os anos de 2002 e 2012, recorda que o evento é uma contribuição dos padres sinodais ao Papa. “É a segunda etapa conclusiva de um caminho de dois anos, então é extremamente importante. Vamos ter também o documento final que os padres sinodais entregam ao Santo Padre. O Santo Padre decide. É uma contribuição muito grande em nível colegial e sinodal.”

O sínodo deste ano dará continuidade ao trabalho iniciado no sínodo extraordinário, convocado por Francisco em outubro do ano passado. Foi a primeira vez que uma assembleia sinodal foi realizada em duas etapas. Em 2014, os bispos levantaram proposições sobre a família, e agora será elaborado o documento conclusivo.

“Meus votos é que se possa concluir esse trabalho sinodal com sucesso, com um documento que toque profundamente os temas mais importantes e também ofereça indicações concretas nas pastorais, para que os padres que encontram as famílias possam compreender e dar um alento, uma força a mais, explicar melhor o que é a beleza do matrimônio e da família e também acompanhar as situações difíceis. É isso que queremos de todo o coração”, destacou Dom Baldisseri.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano