Sínodo da Família não vai alterar a doutrina sobre o matrimônio

18/08/2015 23:29

Faltando dois meses para a celebração do Sínodo Ordinário sobre a Família no Vaticano, o Arcebispo Emérito de Quito (Equador) e enviado do Papa Francisco ao X Congresso Nacional Eucarístico e Mariano do Peru, Cardeal Raúl Vela Chiriboga, assinalou que não podemos “esperar de um Sínodo coisas extraordinárias que se afastem da doutrina da fé”.

“A Igreja é depositária de uma fé e esta está nos ensinamentos de Jesus, não podemos estar contra seu mandamento”, explicou o Cardeal ao Grupo ACI no dia 14 de agosto em Piura (Peru), onde participou do evento ao qual foi enviado pelo Santo Padre.

O Arcebispo Emérito de Quito sublinhou que “existem verdades fundamentais” que não mudarão “por mais que a imprensa diga coisas contrárias ou queira interpretar mal o que Senhor manda”.

O Cardeal reconheceu que é necessário buscar “uma maior aproximação pastoral para os fiéis, como também para os fiéis separados e para aqueles fiéis que estão em novas uniões”.

“Mas isso não significa que terão a oportunidade de voltar a comungar com o Senhor porque sua situação é irregular”, indicou o Cardeal.

O que podemos fazer, explicou, é “oferecer-lhes outros meios’, como por exemplo a comunhão espiritual e que também se sintam apoiados e ajudados na oração para que descubram a misericórdia de Deus para com todos”.

O Arcebispo equatoriano assinalou ainda a necessidade de que a preparação dos noivos para o matrimônio se realize através de uma forma mais séria e durante mais tempo.

“Agora improvisam muito: duas reuniões, cada uma de dez minutos são suficientes para que os fiéis recebam este sacramento que transformará toda sua vida”, criticou.

Esta pastoral, assinalou, “requer que nós exortemos os fiéis a descobrirem a grandiosidade que significa receber o sacramento do matrimônio”.

“Não encontraremos A força do matrimônio pelos meios de comunicação, não a encontraremos na televisão, mas na graça de Deus que chega a nós através dos sacramentos”, disse o Cardeal Chiriboga.

Lembrança de visita do Papa ao Equador

O Arcebispo Emérito de Quito recordou ainda a visita do Papa Francisco ao Equador em julho deste ano, e expressou seu desejo de que foi uma graça de Deus a presença do Santo Padre, “através da sua palavra e seu testemunho”. “Tudo o que nos disse, nos recordou quem Jesus é para nós e, por conseguinte como temos que imitá-lo em nossa vida”, destacou.

O Cardeal assegurou que a visita do Pontífice inspirou a Igreja no Equador a que “todos procuremos a paz, a conversão, e que todos sejamos os construtores de mais conscientização, mais igualdade, que o Senhor nos chama a construir”.

“Estamos nessa oração constante ao Senhor, para que a paz retorne ao Equador, e que aconteça um diálogo autêntico para que juntos busquemos as melhores soluções que conduzam nossa pátria a um futuro mais sério, de desenvolvimento, equidade, justiça e liberdade”, disse o Cardeal Chiriboga.

Por ACI