Santa Sé publica as meditações da Via Sacra no Coliseu

30/03/2015 23:19

Cidade do Vaticano,

 

O Departamento das Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice publicou nesta sexta-feira (27), os textos do bispo emérito de Novara, Dom Renato Corti, que serão lidos durante a Via Sacra presidida pelo Papa Francisco no Coliseu, em Roma.

"A cruz, ápice luminoso do amor de Deus que nos guarda. Chamados, também nós a sermos guardiões por amor" é o título das meditações de Dom Corti, que destaca na introdução que toda a Via-Sacra faz referência ao "dom de sermos guardados pelo amor de Deus, nomeadamente por Jesus crucificado, e ao dever de, por sua vez, sermos por amor guardiões da criação inteira, de todas as pessoas, especialmente das mais pobres, de nós mesmos e das nossas famílias, para fazer brilhar a estrela da esperança".

"Queremos viver esta Via Sacra em profunda intimidade com Jesus, escreve o bispo emérito de Novara. Vendo com atenção aquilo que está escrito nos Evangelhos, individuar-se-ão discretamente alguns sentimentos e pensamentos que poderiam ocupar a mente e o coração de Jesus naquelas horas de provação".

"Ao mesmo tempo, deixar-nos-emos interpelar por algumas situações de vida que caracterizam –positiva ou negativamente- os nossos dias. Expressarmos assim uma ressonância, que traduz o nosso desejo de realizar algum passo de imitação de nosso Senhor Jesus Cristo na sua paixão", diz o autor, que pregou em 2005, os exercícios espirituais para a Cúria Romana nos últimos dias do pontificado de João Paulo II.

Os problemas das famílias, a pena de morte, o tráfico de seres humanos, a exploração de menores ou dramas como as crianças-soldados estão presentes nas meditações da Sexta-feira Santa. Além disso, as 14 estações da Via Sacra contemplarão a presença feminina no Evangelho, o perdão e o amor de Deus.

Os cristãos perseguidos também estão presentes nas meditações do prelado italiano, que incluiu palavras do ministro paquistanês, o cristão Shahbaz Bhatti, assassinado em 2 de março de 2011.

Milhares de pessoas assistem à noite no centro de Roma, a contemplação da Paixão de Cristo, acompanhando o Santo Padre que preside a meditação da Via Sacra.

Uma cruz de madeira será carregada por diversas pessoas, ao longo das catorze estações, dentro do famoso anfiteatro Flavio, que passarão pelo Arco de Trajano, e concluirão o percurso no Palatino.

A Via Sacra no Coliseu, um lugar simbólico que recorda os mártires cristãos que foram executados durante os espetáculos da Roma antiga, foi criada em 1741 pelo Papa Bento XIV e, depois de décadas esquecida, foi realizada mais uma vez em 1925. Em 1964, o beato Paulo VI foi ao estádio para presidir a oração e, desde então, a cada ano, o seguinte sucessor de Pedro.