A ULTIMA ORDEM

23/02/2015 16:11



“Como o Pai me enviou, assim eu envio vocês:Ide pelo mundo inteiro e pregai

o Evangelho a toda criatura...”(Jo 20,21)

Meus amigos, vocês conseguem imaginar o que aconteceu naquele último

encontro do ressuscitado com seu grupo ainda cheio de temores e de dúvidas?

Talvez repetiu o que já tinha recomendado na última ceia “Sejam um, como o Pai

e eu somos um...fiquem unidos, para que o mundo creia...”(Jo 17,21-24)

Os olhos dos apóstolos certamente brilhavam de alegria ao rever o Mestre. A

convivência diária com Ele, a sua amizade...tinha sido, para eles, uma aventura e

uma experiência exaltante!

Mas de improviso, Jesus dá a grande notícia: Meu tempo se esgotou, o meu

querido Pai está me chamando de volta. A missão, porém, que recebi dEle deve

continuar ao longo dos séculos, para cada geração. Desta vez isso deve acontecer

através de vocês que partilharam dos meus ideais e que me aceitaram como

mestre e Salvador. Portanto, eis o que quero de vocês: “Vão e façam com que

todos os povos se tornem meus discípulos, batizando-os em nome do Pai, do

Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar o que eu ordenei” (Mt. 28,19-

Meus amigos e minhas amigas, aquele grupinho de homens simples nunca tinha

saído de sua terra e não conhecia outras línguas. Portanto, a ordem de Jesus deve

ter soado aos seus ouvidos e em suas vidas como algo completamente fora de

Jesus percebeu neles estes sentimentos e deu-lhes logo uma injeção de segurança,

dizendo-lhes:”Não tenham medo! Eu estarei sempre com vocês até o fim do

E o Senhor Jesus, depois de ter-lhes falado, foi arrebatado ao céu... (Mc 16,19)

Só mai tarde revelou-se a Paulo para entregar-lhe a tarefa de estender, de fato, o

anúncio da Boa Nova até os confins do mundo.

A DINÂMICA DO DEUS AMOR

Quem entra na lógica do Deus-Amor, na medida em que faz experiência, em si,

da paz e da libertação, é obrigado a deixar tudo para tornar-se um itinerante. É a

condição dos missionários! “Eles deixam terras, parentes... e vão!” (Gn.12,1);

Eles não tem lugar fixo. Não são irremovíveis. Eles são livres para atuar onde

Deus os chama. É muito amor pela causa do Reino!

O missionário é o “caminhante”, o peregrino de Deus!

Amigo e amigas, estamos num tempo forte de missão. A Igreja, como ninca,

sente forte  o dever e a urgência de responder ao apelo missionário de Cristo para

que  lew seja anunciado ais dois terços dis seres humanos qo=eu ainda não o

conhecem. É a enorme rsponsabilidade da Igreja no início deste terceiro milênio:

O “Ide pelo mundo...anunciai o Evangelho...” é uma “ordem” sempre atual.

Você cristão, existe para evangelizar. Não seja um omisso!

Quer maiores informações sobre  vocação missionária?

Envie um e-mail para Ferrari.stefano@pime.org – cel.011-8650.0549