A ONU denuncia que o ISIS crucifica crianças no Iraque

05/02/2015 23:02

Roma,

(Zenit.org) Ivan de Vargas | 142 visitas

Os massacres, sequestros e atos de violência seletiva são algumas das atrocidades que sofrem as crianças do Iraque pelas mãos do auto-proclamado Estado Islâmico (EI). Esta foi a revelação nesta quarta-feira de um informe do Comitê dos Direitos da Criança ao fazer uma avaliação periódica da situação da infância nesse país. O estudo apresentado em Genebra cita crimes que incluem a “venda, crucifixão e sepultura de menores vivos pelo simples fato de formarem parte de alguma minoria étnica ou religiosa”.

Um membro do grupo de especialistas que elaborou o documento, Renate Winter, destacou a dificuldade de amparar as crianças no território controlado pelo EI.

Portanto, Winter instou as autoridades iraquianas para tentar ajudar estas crianças e fazer todo o possível para protegê-las.

"Estamos profundamente preocupados com a tortura e assassinato das crianças, especialmente as pertencentes a minorias", disse a relatora do informe do Iraque, e esclareceu que são alvos de ataques não só as crianças de minorias, como a cristã ou yazida, mas também muçulmana xiita ou sunita.

A especialista denunciou também que as crianças iraquianas suportam de longa data outros problemas entre os quais os estupros e matrimônios temporários das vítimas para absolver os responsáveis.

Também acrescentou que os militantes do califado islâmico usam crianças iraquianas como terroristas suicidas ou escudos humanos destinados a evitar ataques aéreos da coalizão em estruturas que querem preservar.